Criptorquidismo induzido – uma forma de castração

Já ouviu falar em criptorquidismo induzido? O nome é complicado mas a técnica é simples: na castração tradicional, os testículos são retirados (seja com faca ou com borrachinha). Nessa técnica, os testículos ficam dentro da barriga do cordeiro ou cabrito. Com isso, temos a produção de hormônios como se o animal fosse inteiro, o que gera um maior ganho de peso, mas ao mesmo tempo a capacidade reprodutiva fica comprometida. Teoricamente, um animal criptorquida (com os testículos na barriga), não tem capacidade de reproduzir.

Os testículos estão localizados fora do corpo, pendurados, pois precisam de temperatura menor que a corporal para a produção de espermatozóides. Teoricamente, dentro da barriga, com a temperatura corporal, não tem capacidade de produzir espermatozóides e são inférteis…

No vídeo abaixo, tem uma explicação mais detalhada de como funciona e quais as vantagens e desvantagens dessa técnica:

vantagem é que os animais ganham mais peso do que se fossem retirados os testículos. A desvantagem é que os cordeiros e cabritos terão menor deposição de gordura na carcaça. A realidade de cada um (sistema de manejo, raça, alimentação) é que vai definir se essa técnica é boa ou não para a propriedade.

Quer saber se é melhor castrar ou não? Veja essa DICA – Castrar ou não castrar, eis a questão…

Se quiser entender melhor qual a diferença entre animais inteiros (sem castrar), castrados e com criptorquidismo induzido, tem um trabalho que compara os três. Conforme a raça e sistema de criação, haverá diferenças, mas no trabalho já dá pra ter uma ideia

Gostou? Se quiser receber por WhatsApp as Dicas do Capril Virtual e outras novidades relacionadas a Ovinos e Caprinos, basta se cadastrar gratuitamente no link

http://bit.ly/zapcapril

Marlise Germer

Conhecida pela sua determinação e persistência, Marlise é literalmente apaixonada pelo que faz. Desde pequena sonhava ser médica veterinária e, hoje, o mundo das ovelhas e das cabras é seu paraíso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *