Portugal

Declaração obrigatória de existências de ovinos e caprinos tem de ser feita em Janeiro

A falta de declaração causa a perda do direito de emissão de Guias de Circulação e coima mínima de 100 euros
Agricultura e Mar
A DGAV - Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária informa que no mês de Janeiro de 2019, decorre mais um período obrigatório de Declarações de Existências de Ovinos e Caprinos (DEOC).

A declaração de existências de ovinos e caprinos poderá ser efectuada directamente pelo produtor na Área Reservada do portal do IFAP (CLIQUE AQUI ), ou em qualquer departamento dos Serviços de Alimentação e Veterinária Regionais ou ainda nas entidades protocoladas com o IFAP - Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas, através da aplicação SNIRA/iDigital (Modelo 657/DGV).

Detenção caseira

A legislação considera "detenção caseira", sem necessidade de licenciamento (para lazer e/ou auto-consumo) e dispensa da declaração, a detenção até 6 ovinos/caprinos.

Coimas

A ausência da Declaração de Existências determinará a perda do direito de emissão de Guias de Circulação para a exploração e para o detentor em causa.

Por outro lado, a ausência de Declaração de Existências de ovinos e/ou caprinos detidos constitui uma contra-ordenação punível com uma coima (multa) cujo montante mínimo é de 100€, nos termos da alínea a) do n.º 6 do artigo 24° do Decreto-Lei n.º 142/2006, de 27 de Julho, e as suas alterações.

Notícia adaptada pela Equipe Capril Virtual com informações Agricultura e Mar (10/01/2019)


Gostou? Quer receber no seu celular as novidades sobre Ovinos e Caprinos? É gratuito:

WhatsApphttps://bit.ly/zapcapril
Telegramhttps://t.me/PortalCaprilVirtual